Raquel Dodge recorre ao STF contra liberdade de José Dirceu

quarta-feira, agosto 01, 2018
Procuradora-geral contesta detalhes técnicos da decisão que pôs o ex-ministro em liberdade e diz que esta coloca 'em descrença o devido processo legal'

O ex-ministro José Dirceu (PT), solto por decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) (Marcelo Camargo/Agência Brasil)
A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, recorreu contra a decisão da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que concedeu liberdade plena ao ex-ministro José Dirceu (PT), após sua condenação na Operação Lava Jato ter sido confirmada na segunda instância da Justiça.

Para Dodge, a decisão do STF contém uma série de vícios de procedimento e gera “descrença no devido processo legal, além de se gerar a sensação de que, a qualquer momento, a sociedade pode ser surpreendida com decisões tomadas completamente fora do compasso procedimental previsto na ordem jurídica”.

Curte nossa página no Facebook e fique atualizado!

Em 26 de junho, a Segunda Turma decidiu, por 3 votos a 1, suspender a execução da pena de trinta anos imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) contra Dirceu no processo da Lava Jato. O entendimento prevalecente foi o de que os recursos do ex-ministro a instâncias superiores têm “plausibilidade jurídica”, motivo pelo qual ele deveria ter assegurado o direito de recorrer em liberdade.

Dodge argumenta ainda que tais recursos a instâncias superiores nem sequer estavam presentes nos autos encaminhados ao STF – ou seja, que não faria sentido o Supremo decidir com base em um pedido que não foi enviado a ele –, o que, segundo a procuradora, “causa perplexidade e reforça a irregularidade do procedimento”.



A procuradora-geral disse ainda que o Ministério Público Federal (MPF) nem mesmo foi intimado a se manifestar antes que o caso fosse a julgamento, “sem que tivesse tido qualquer oportunidade de defender sua posição, com violação do devido processo legal”. Ela pediu uma liminar para que o ministro José Dirceu seja novamente preso – o que dificilmente vai acontecer, visto que o relator do caso, ministro Dias Toffoli, foi justamente quem propôs a concessão do habeas corpus.

Assim, Dirceu deve permanecer solto até que Toffoli ou a Segunda Turma analisem a questão. O habeas corpus foi concedido de forma provisória, com os votos do relator e dos ministros Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski, depois que o ministro Edson Fachin pediu vista do processo. Quinto integrante da Turma, o ministro Celso de Mello estava ausente.

Por Agência Brasil
Inscreva-se no nosso canal do Youtube!

Veja Também

Publicidade

PMA - FESTA DO TRABALHADOR 2018

Para festejar o dia do trabalhador, só mesmo uma grande festa !

Publicado por TV Cidade SBT em Terça-feira, 24 de abril de 2018
Acidentes (845) Altamira (1092) Anapu (68) Belo Monte (233) Belo Sun (15) Brasil (2920) Brasil Novo (717) Celebridades (166) Ciência (246) Cinema (82) Clima e Tempo (59) Curiosidades (1558) Desaparecidos (16) Eleições (624) Esporte (90) Governo Federal (770) Ibama (72) Imprensa (174) Internet (618) Itaituba (223) Justiça (1101) Marabá (53) Medicilândia (230) Mundo (1243) Música (169) Norte Energia (192) Novo Repartimento (31) Pacajá (53) Pará (1195) Placas (53) Polícia (2640) Política (2456) Porto de Moz (30) Religião (656) Rurópolis (76) Santarém (252) SBT (337) Sexo (74) Souzel (45) Tecnologia (328) Televisão (472) Transamazônica (410) Tucuruí (61) Uruará (365) Vitória do Xingu (149)

Postagem em destaque

Helder lidera em nova pesquisa para governador do Estado

Helder Barbalho (PMDB) lidera na nova pesquisa sobre a preferência do eleitorado paraense nas eleições deste ano ao governo do Estado. Na in...