Publicidade

Notícias de Última Hora

PF busca presidente de partido da coligação de Fernando Haddad

Eurípedes Júnior e outras 16 pessoas ligadas ao PROS são alvo da investigação que apura o desvio de mais de R$ 2 milhões

Presidente do PROS, Eurípedes Júnior, é alvo da PF
Divulgação/Facebook
A PF (Polícia Federal) está em busca do presidente nacional do PROS (Partido Republicano da Ordem Social), Eurípedes Júnior, que é um dos alvos da Operação Partialis, deflagrada nesta quinta-feira (18).

A informação, confirmada pela coluna do jornalista Fausto Macedo, do jornal O Estado de S.Paulo, afirma que a prisão temporária de Eurípedes foi decretada pela Justiça Federal.


Na ação, a PF cumpre 17 mandados judiciais, sendo quatro de prisão preventiva e quatro de temporária. De acordo com a publicação, os agentes federais fizeram buscas na sede do partido, que é um dos aliados da campanha presidencial de Fernando Haddad (PT).


A investigação que resultou na busca por Eurípedes apura o desvio de mais de R$ 2 milhões em contratos da prefeitura de Marabá (PA) para compra de gases medicinais na cidade.

Outro lado


Em nota sobre a operação, o PROS afirma que "preza pela lisura e transparência de sua gestão e estará à disposição para prestar todos os esclarecimentos necessários."

A sigla ainda diz que os advogados do partido e de Eurípedes analisam o processo para prestar o esclarecimento dos fatos, nega que exista "qualquer relação com as informações inicialmente apontadas" e destaca que o ex-prefeito de Marabá, João Salame, "não é filiado ao PROS".

"O MP se pronunciou contrário à prisão temporária presente na decisão judicial que gerou a operação. Trata-se de uma acusação absurda sem fundamento jurídico algum", afirma o partido.


R7