Publicidade

Notícias de Última Hora

Lewandowski pede prisão de advogado que chama o STF de ‘vergonha’; assista

O ministro do STF Ricardo Lewandowski pediu prisão de passageiro após ouvir que Supremo era uma "vergonha"Sérgio Lima


O ministro Ricardo Lewandowski, do STF (Supremo Tribunal Federal), pediu nesta 3ª feira (4.nov.2018) a prisão de 1 homem que criticou o Supremo. O caso foi em 1 voo de São Paulo para Brasília.

O avião partiu do Aeroporto de Congonhas às 10h45 e aterrissou no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitscheck às 12h50.


Ao desembarcar, o passageiro, Cristiano Caiado de Acioli, 39 anos, foi encaminhado para a Superintendência da Polícia Federal do Distrito Federal.


Advogado, Cristiano Caiado é filho da subprocuradora-geral da República aposentada Helenita Amélia Gonçalves Caiado de Acioli. A comunicação da PF disse ao Poder360 que Cristiano não foi preso, mas está sendo ouvido, acompanhado de 1 advogado.

Um vídeo que circula nas redes sociais, supostamente feito pelo próprio Cristiano dentro do avião, mostra Lewandowski mexendo no celular. Cristiano o provoca: “Ministro Lewandowski, o Supremo é uma vergonha, viu? Eu tenho vergonha de ser brasileiro quando vejo vocês”.


Incomodado com o comentário, Lewandowski questiona: “Vem cá, você quer ser preso?”. Em seguida, o ministro fala com 1 comissário de bordo e pede a presença da Polícia Federal.

Cristiano então, rebate: “Eu não posso me expressar? Chama a Polícia Federal, então”.

Lewandowski continua a falar com o comissário: “Chama a Polícia Federal”.

Assista ao vídeo:



Com informações do site Poder 360