Publicidade

Notícias de Última Hora

Pescador é resgatado após dez dias perdido em mata amazônica

De acordo com a corporação dos Bombeiros, na fronteira com a Bolívia, o pescador estava perto de uma aldeia indígena quando foi localizado

Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação
O Corpo de Bombeiros resgatou vivo, na tarde desta quarta-feira (28), o pescador de 51 anos que ficou perdido por 10 dias na reserva florestal Ouro Negro, no Rio Ouro Preto, em Guajará-Mirim (RO). Francisco Pereira da Silva desapareceu depois de sair de casa com objetivo de extrair castanha.


De acordo com a corporação dos Bombeiros, na fronteira com a Bolívia, o pescador estava perto de uma aldeia indígena quando foi localizado.

Francisco havia sumido no dia 18 de novembro, após entrar na mata para extrair castanha. Na ocasião, um grupo de amigos viu o pescador levando com ele uma espingarda e um facão.


Horas depois de Francisco ir na mata, os amigos entraram na floresta em busca do homem, mas ele não foi mais localizado.

No último sábado (24), um boletim foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Guajará-Mirim. Após isso, a família de Francisco foi comunicada do desaparecimento.

"A equipe foi de voadeira até a mata porque é mais rápido. O local é muito longe. Tanto que o homem que veio trazer a informação demorou dois dias para chegar. Lá não tem telefone, não tem sinal de internet", informou o Sargento Cerqueira.

Foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação 
Os Bombeiros então começaram a procurar pela mata e nesta quinta-feira encontraram Francisco, que estava um pouco debilitado.

Depois de ser retirado da mata, no começo da tarde, Francisco foi levado para casa e não precisou do atendimento médico.

Aos familiares, o pescador contou que ficou caminhando por 3 dias na mata e que achou uma casa na margem de um rio, onde abrigou para se esconder da chuva. No local, Francisco ainda ficou pescando e comendo frutas durante os outros sete dias.

Fonte: Portal Amazônia