Notícias de Última Hora

Terroristas de Gaza alertam moradores locais: “Celebrar o Natal é o mal”


“Celebrar o Natal é o Mal” foi o título de panfleto publicado por um grupo terrorista que apresenta um verso do Alcorão alertando os muçulmanos, “para não seguir o caminho dos judeus e dos cristãos, na verdade, Deus não é para as pessoas más”.

Um panfleto com uma árvore de Natal em chamas e ameaças em árabe proibindo a celebração do Natal foi publicado pelas Brigadas Al-Nasser Salah al-Deen, também conhecidas como Brigada Especializada,este panfleto foi publicado em Gaza antes do feriado cristão. Para os cristãos de todo mundo o Natal relembra o nascimento de Jesus Cristo.


Um verso do Alcorão, citado no lado esquerdo do panfleto, adverte os muçulmanos “para não seguir o caminho dos judeus e dos cristãos, na verdade, Deus não é para as pessoas más”. As brigadas acrescentaram que é “absolutamente proibido” celebrar as festas natalinas sob qualquer hipótese.

Segundo uma fonte do governo, o panfleto visava não apenas os muçulmanos, mas também os cristãos árabes que viviam na Faixa. A organização não governamental Freedom House relatou regularmente que os direitos políticos e as liberdades civis dos moradores de Gaza são severamente limitados por múltiplas camadas de interferência.

As Brigadas Al-Nasser Salah al-Deen são a ala militar dos Comitês de Resistência Popular, uma coalizão de grupos armados palestinos, considerada uma organização terrorista por Israel e pelos Estados Unidos, e é a terceira maior facção em Gaza, depois do Hamas e do Islã. Jihad. O PRC é responsável por vários ataques terroristas contra Israel e tem uma relação próxima com o Hezbollah.

Há aproximadamente 1.000 cristãos vivendo na Faixa de Gaza. Cerca de 600 pessoas receberam permissão especial para as festas


Com informações do The Jerusalem Post.