Notícias de Última Hora

Bolsonaro acaba com eleição direta e vai escolher 11 reitores de universidades federais

(Foto: Reprodução)
Jair Bolsonaro ainda não tornou oficial, mas, segundo o jornal Folha de São Paulo publicou em sua edição de domingo (20), o presidente pretende alterar as escolhas de reitores de universidades federais.


Segundo a publicação, Bolsonaro irá optar por escolher pessoalmente os reitores por via indireta, ou seja, sem eleições com a votação de estudantes, técnicos e professores.


Numa articulação com o atual governo, o ex-presidente Michel Temer editou um documento que trata da eleição direta para reitor e reduziu o poder de fogo dos estudantes e professores. Trata se de uma Nota técnica do Ministério da Educação assinada em dezembro, durante processo de transição de governo. O documento diz que são ilegais consultas internas e reduz para menos de 70% o peso do voto do professor.

Em 2019, encerram os mandatos dos reitores da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro); UFC ( Universidade Federal do Ceará); UFGD (Universidade Federal de Grandes Dourados – Rio Grande do Sul); UFMA ( Universidade Federal do Maranhão; UFPE (Universidade Federal de Pernambuco); UFRB ( Universidade Federal do Recôncavo da Bahia); UFRN ( Universidade Federal do Rio Grande do Norte); UFV ( Universidade Federal de Viçosa – Minas Gerais); UFVJM ( Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri – Minas Gerais) e UNIRIO ( Universidade do Estado do Rio de Janeiro).


Fonte: DOL