Notícias de Última Hora

‘É como se eu fosse o pior bandido do mundo’, diz Fabrício Queiroz


Queiroz afirmou que prestará esclarecimentos a respeito de movimentações atípicas em sua conta detectadas pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf).



Policial militar da reserva e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício Queiroz alegou que vem sofrendo com problemas de saúde desde que o relatório da Coaf ganhou as redações dos jornais brasileiros.

Em entrevista ao Estadão, Queiroz declarou:

Após a exposição de minha família e minha, como se eu fosse o pior bandido do mundo, fiquei muito mal de saúde e comecei a evacuar sangue. Fui até ao psiquiatra, pois vomitava muito e não conseguia dormir.

E acrescentou:

Estou muito a fim de esclarecer tudo isso. Mas não contava com essa doença. Nunca imaginei que tinha câncer.



Queiroz já faltou a dois depoimentos no Ministério Público para tratar do caso alegando problemas de saúde.

Nesta terça-feira (8), membros da família do policial militar da reserva também não compareceram ao Ministério Público para prestar depoimento.

Com informações da Folha