Notícias de Última Hora

e Pen sai fortalecida com os protestos dos coletes amarelos na França


A líder direitista Marine Le Pen, enfraquecida depois de perder a eleição presidencial francesa de 2017 para Emmanuel Macron, encontrou um novo impulso graças aos protestos dos “coletes amarelos”.


A revolta da população contra Emmanuel Macron reforçou as chances eleitorais de Marine Le Pen e do partido que preside, o rebatizado Reagrupamento Nacional (RN), herdeiro do Frente Nacional.

Le Pen é, segundo as pesquisas de opinião, a única líder na França a lucrar com um movimento como o dos ‘coletes amarelos’, apoiado tanto pela esquerda como pela direita.


Em um momento de avanço do nacionalismo na União Europeia, o partido de Le Pen é favorito nas eleições europeias de maio.

Em uma declaração a jornalistas no final de um comício, Le Pen afirmou:


“Muitos líderes dos ‘coletes amarelos’ não querem estar em uma lista eleitoral. Querem manter a autonomia e a independência. Respeito isso. Mas está claro que os pontos comuns com o meu projeto são abundantes.”

E acrescentou:


“Na realidade, esta França dos esquecidos de que tanto falei na campanha das eleições presidenciais é a que está se expressando hoje.”


Com informações do El País