PMA - VT EXPOALTA 2019

PMA - VT EXPOALTA 2019 YouTube: https://youtu.be/i_JJWLt3mHk

Posted by TV Cidade News on Thursday, October 10, 2019

Notícias de Última Hora

Governo Bolsonaro oferece tecnologia israelense para ajudar Brumadinho

Em coletiva de imprensa neste sábado, o governador de MG disse que presidente ofereceu scanner de calor para auxiliar nas buscas

Bolsonaro: presidente sobrevoou área da tragédia neste sábado (Isac Nobrega/Reuters)
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), anunciou neste sábado (26) que o governo federal vai disponibilizar equipamento de imagem israelense (scanner de calor) para ajudar nas buscas de corpos que estão desaparecidos em Brumadinho (MG).


A decisão foi divulgada em uma coletiva de imprensa, após sobrevoo do presidente Jair Bolsonaro sobre a região, para verificar a extensão da tragédia com o rompimento de barreira da Vale.


Os equipamentos devem encontrar os soterrados que estão de 3 a 4 metros de profundidade.

Até a manhã deste sábado, a Vale divulgou que a lista de desaparecidos está em 413 pessoas, entre empregados e terceirizados.



“[Bolsonaro] Se colocou totalmente à disposição. Nós agimos imediatamente ontem e as buscas continuam. As chances de ter sobreviventes são pequenas, mas ainda existem”, disse Zema.

O governador falou ainda que os responsáveis pela tragédia devem ser exemplarmente punidos, “com recursos na casa dos bilhões”, acrescentou, em uma referência ao bloqueio da justiça de 1 bilhão de reais da companhia.

Zema afirmou ainda que será necessário rever protocolos e legislação, porque a barragem que rompeu estava inativa há quatro anos e portanto não recebia mais rejeitos.

“A princípio, todos os alvarás estavam em dia”, concluiu.



O presidente não esteve na entrevista coletiva. Assim que voltou do sobrevoo, ele passou por Belo Horizonte e voltou para Brasília.

No Twitter, após analisar a situação, ele se pronunciou.


Ministros

Após o anúncio de Zema, o ministro de Minas e Energia, Bento de Albuquerque, afirmou que enviou os técnicos de sua pasta para apurar os fatos.

“Desde que ocorreu o acidente, os técnicos da Agência Nacional de mineração estão trabalhando no local para apurar os fatos e impedir que coisas semelhantes possam ocorrer e também o monitoramento da lama”, disse.

De acordo com Albuquerque, ainda não existe nenhum fato real sobre a causa. “Estão sendo feitas análises para que possamos identificar outra ameaça”, completou.

Ricardo Salles, do Meio Ambiente, foi questionado sobre sua intenção de agilizar o licenciamento ambiental. “Nunca houve afrouxamento nas leis do Meio Ambiente”, disse.

“Não é só possível, mas necessário, uma revisão de legislação ambiental para as equipes terem mais foco nas atividades de maior potencial, como no caso de barragens”, afirmou.


Por Natália Flach, de Belo Horizonte | Exame