Notícias de Última Hora

Helder Barbalho autoriza realização de medidas emergenciais na ponte Rio Moju

Vistoria constata que não há risco de desabamento da ponte

Governador e equipe vistoriam a ponte com corrosão - Crédito: Marco Santos - Agência Pará
O governo do Estado realizará medidas emergenciais na Ponte Rio Moju, que apresenta corrosão e desgaste dos pilares e estacas, assim como dilatação da estrutura dos blocos de concreto e foi denunciado pelos moradores locais e ribeirinhos que se deslocam em embarcações pelo local.


O governador Helder Barbalho (MDB) e equipe de secretários, realizaram vistoria na ponte neste sábado, 26, constatando que é necessário um serviço de emergência para evitar uma tragédia na área. Também participaram da vistoria, técnicos da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), do Conselho Regional de Engenharia (Crea-PA) e do Corpo de Bombeiros.

A ponte Rio Moju está localizada no quilômetro 48 da Alça Viária e integra o complexo de pontes e estradas da Rodovia PA-483, que liga a capital à região sul e sudeste do Pará e foi construída pelo governador Almir Gabriel, no ano de 2002.



A estrutura abalada é a segunda no sentido de quem vai de Moju para Belém e a situação preocupa moradores da área e usuários da ponte. Porém, foi constatado que não há risco imediato de desabamento da ponte. Helder Barbalho ouviu a comunidade do entorno da ponte e informou, que será mantido o tráfego de veículos no local.

As medidas emergenciais para conter o avanço da corroção da estrutura serão, sinalização náutica na área; implantação de novas defensas para evitar os choques de embarcações com a estrutura; revestimento em concreto das estacas que estão com as ferragens à mostra; e o estabelecimento de um grupo de trabalho, envolvendo Setran, Crea-PA e Corpo de Bombeiros, para elaboração de um parecer com sugestões de ações definitivas para resolução dos problemas encontrados na ponte.


“Desde sexta-feira os técnicos da Setran, do Crea e do Corpo de Bombeiros estiveram aqui e estão hoje novamente para analisar os comprometimentos que a ponte apresenta. Já na segunda-feira à tarde, na reunião do grupo de trabalho criado para isso, deverão ser apresentados os primeiros estudos e apontamentos que vão balizar a tomada de decisões do Governo do Estado. A princípio, ainda é prematuro falarmos em interrupção no tráfego sobre a ponte. De toda forma, já solicitei que sejam liberados recursos do tesouro para a execução das medidas emergenciais”, ressaltou o governador.

Com informações da Agência Pará