Notícias de Última Hora

Mundo árabe volta a ameaçar o governo Bolsonaro


A nova ameaça do mundo árabe foi feita nesta terça-feira (29) em reuniões com o então presidente em exercício, Hamilton Mourão, e a ministra da Agricultura, Tereza Cristina.

O presidente da União das Câmaras Árabes, Khaled Hanafi, disse que, se a embaixada brasileira em Israel for transferida para Jerusalém, haverá boicotes a todos os produtos do Brasil por consumidores árabes e os empregos brasileiros sofrerão.


Hanafi é um representante das indústrias e de empresários da Liga Árabe. A visita acontece após, na última semana, a Arábia Saudita ter vetado a importação de frango por cinco frigoríficos brasileiros.

Para Hanafi, o simples anúncio de que a embaixada será transferida para a Cidade Sagrada, mesmo que não concretizado, poderá desencadear um boicote do mundo árabe que, uma vez iniciado, dificilmente será contido.

O líder árabe disse, no entanto, que há um potencial “muito grande” de aumento do comércio entre países árabes e o Brasil, assim como de investimentos e parcerias estratégicas.


Com informações do Estadão