Notícias de Última Hora

Tratado de extradição entre Brasil e Argentina passará por revisão

Sergio Moro usou a fuga do terrorista Battisti do país como justificativa para revisão do tratado entre os dois países




O ministro da Justiça, Sergio Moro, afirmou nesta quarta-feira (16) que Brasil e Argentina assinarão uma revisão do tratado de extradição entre os dois países para acelerar o processo.

Moro falou brevemente com a imprensa após se encontrar com os ministros argentinos, Germán Garavano (Justiça) e Patrícia Bullrich (Segurança), no Palácio do Planalto, em Brasília.



Segundo Moro, esta revisão do tratado de extradição entre os dois países “será adiantado” e dará celeridade aos processos jurídicos entre as nações.

“Às vezes tem uma situação urgente. Precisa prender o cara. E, se você seguir o canal diplomático, acontece igual o Battisti”, disse Moro à imprensa.

O tratado de extradição entre o Brasil e a Argentina foi assinado em 1961 e o decreto de aprovação, promulgado em 1968.

Os ministros do País vizinho vieram com o presidente argentino, Maurício Macri. Eles chegaram ao Brasil nesta quarta para reuniões com o presidente Jair Bolsonaro.


Com informações do Correio Braziliense e da agência EBC