Notícias de Última Hora

Rodrigo Maia confirma favoritismo e é reeleito presidente da Câmara

O deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi reeleito presidente da Câmara na noite desta sexta-feira (1º). Ele formou uma forte base de apoio parlamentar, com dois dos três blocos articulados para a definição de cargos na Mesa Diretora.

Marcelo Camargo/Agência Brasil
Ele teve 334 votos, mais da metade do parlamento, vencendo em primeiro turno.

Na Câmara, ele disputou com Marcelo Freixo (PSOL-RJ), do bloco de oposição; Marcel Van Hattem (RS), pelo Novo; e os avulsos Fábio Ramalho (MDB-MG), João Henrique Caldas (PSB-AL), General Peternelli (PSL-SP) e Ricardo Barros (PP-PR).


É função do presidente da Casa assumir a direção geral dos trabalhos e controlará a pauta de votação, sendo também o responsável por apresentar ao plenário eventuais pedidos de impeachment contra o presidente da República.


Diferentemente do que aconteceu no Senado, a sessão foi presidida pelo parlamentar mais velho e com mais reeleições – Gonzaga Patriota (PSB-PE), com 72 anos e nove mandatos. O voto foi secreto e não houve debates acalorados sobre o tema.

Resultado

Rodrigo Maia (DEM-RJ): 334 votos;
Fábio Ramalho (MDB-MG): 66 votos;
Marcelo Freixo (PSOL-RJ): 50 votos;
João Henrique Caldas (PSB-AL): 30 votos;
Marcel Van Hattem (Novo-RS): 23 votos;
Ricardo Barros (PP-PR): quatro votos;
General Petterneli (PSL-SP): dois votos;
Branco: três votos.

Blocos

A base de apoio a Rodrigo Maia somou dois dos três blocos parlamentares, somando 406 de 513 deputados. A maior divisão, liderada pelo PSL de Bolsonaro, ficou ainda com PP, PSD, MDB, PR, PRB, DEM, PSDB, PTB, PSC E PMN, com 301 legisladores.

Na subdivisão – feita para garantir mais vagas na Mesa Diretora para apoiadores e, consequentemente, menos para a oposição, ficaram PDT, PODE, SD, PCdoB, Patri, PPS, PROS, Avante, PV e DC, com 105 deputados. Nove de 11 cargos ficaram com os grupos.

Perfil

Filho do ex-prefeito do Rio de Janeiro Cesar Maia (DEM), Rodrigo tem 48 anos, em Santiago, no Chile, mas foi registrado no Consulado-Geral do Brasil naquele país. Trabalhou como bancário e estudou economia, sem concluir graduação.

No ano passado, declarou que tinha R$ 730 mil em bens. Ele começou seu primeiro mandado em 1999, já como deputado federal, e foi reeleito seis vezes consecutivas. O parlamentar é casado há 13 anos, tem três filhas e um filho.


Por Jovem Pan