Notícias de Última Hora

Bolsonaro corta 21 mil cargos comissionados e funções gratificadas


O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou decreto nesta quarta-feira (13) que acaba com 21 mil cargos, funções e gratificações no serviço público federal.



A medida faz parte da agenda de 100 dias requisitada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, para seus ministros.

Desse total de 21 mil, 6.587 são cargos que já estavam vagos, que deixarão de existir imediatamente.



O restante será extinto em fases, uma parte a partir de 30 de abril e outra, a partir de 31 de julho. Se as funções estiverem preenchidas, os ocupantes terão que ser exonerados.

De acordo com o ministério da Economia, do titular Paulo Guedes, a ação vai garantir uma economia de R$ 195 milhões por ano.

O secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel, afirmou que a medida foi elaborada para não interferir no funcionamento da máquina pública.

“A economia que faremos são recursos que vamos poder investir na melhoria da experiência do cidadão, do serviço fim, que beneficia as pessoas”, avaliou Uebel.


Com informações de O Globo e Istoé