AO VIVO

Notícias de Última Hora

Piloto de avião que caiu na Etiópia pediu para retornar antes da aeronave cair

Local onde caiu avião na Etiópia ; acidente deixou 157 mortos, segundo a Ethiopian Airlines - Crédito: Maheder Haileselassie/Reuters
Um avião da Ethiopian Airlines, que voava da capital da Etiópia, Adis Abeba, para Nairobi, no Quênia, caiu neste domingo (10) com 157 pessoas a bordo. Não há sobreviventes, e as causas do acidente ainda são desconhecidas.


O Boeing 737 MAX 8 caiu perto da cidade de Bishoftu, 62 km a sudeste de Adis Abeba. "O piloto mencionou que teve dificuldades e que queria voltar [a Adis Abeba]", afirmou o presidente da companhia aérea, Tewolde GebreMariam Medhin, em entrevista coletiva. Os controladores, então, "autorizaram-no" a dar meia-volta e retornar.


"Nós recebemos o avião em 15 de novembro de 2018. Ele voou mais de 1,2 mil horas. Havia voado de Joanesburgo [na África do Sul] mais cedo esta manhã", afirmou o CEO da Ethiopian Airlines. O piloto tinha mais de 8 mil horas de voo, segundo autoridades da companhia em coletiva.

"Como eu disse, é um avião novo em folha, sem registros de problemas técnicos, comandado por um piloto sênior, e não há nenhuma causa à qual possamos atribuir [o acidente] neste momento", disse o presidente da empresa aérea.


AFP | Reuters
O avião levava 149 passageiros e 8 tripulantes. Segundo lista divulgada pela companhia, havia passageiros de mais de 30 nacionalidades diferentes. Havia quenianos, etíopes, norte-americanos, canadenses, franceses, chineses, egípcios, suecos, britânicos, holandeses, indianos, eslovacos, austríacos, suecos, russos, marroquinos, espanhóis, poloneses e israelenses.

Em nota, o Itamaraty informou que "não foram identificados brasileiros na lista de passageiros".

"O mais afetado, como vocês devem imaginar, é o Quênia, com 32 passageiros a bordo dos 149", afirmou o ministro dos transportes queniano, James Macharia, em entrevista coletiva.


Com informações do Globo.com