Notícias de Última Hora

Helder anuncia concurso da Polícia Civil com 1,5 mil vagas


O governador do Estado do Pará, Helder Barbalho, anunciou na noite da última quarta-feira (24) o lançamento do concurso da Polícia Civil, que vai oferecer 1,5 mil vagas. A seleção vai disponibilizar oportunidades para os cargos de delegado, escrivão, investigador e papiloscopista. A informação foi dada durante uma cerimônia que celebrou os 143 anos da Polícia Civil no Estado, comemorado no último domingo (21).



Na última segunda-feira (22), Helder anunciou ainda a realização de concurso para 7 mil vagas para a Polícia Militar.

Na ocasião, o chefe do Executivo estadual também assinou um decreto que cria o Manual de Identidade Visual da Polícia Civil do Pará.

“A Polícia Civil do Pará está, a cada dia, mais forte e responsável. Evoluímos não apenas nos casos de grande repercussão, mas também no atendimento do dia a dia, a cada cidadão que nos procura pelos mais diversos motivos”, enfatizou, acrescentando que hoje, a principal dificuldade da corporação é justamente o déficit de pessoal, que chega a 2,5 mil servidores, o que será sensivelmente reduzido com o novo concurso público anunciado.


Além da Medalha do Mérito da Polícia Civil, foi entregue, durante a solenidade, a Medalha Medalha Evanovich de Investigação Policial, concedida a policiais civis pela dedicação do trabalho sério e eficiente de investigação policial.

Uma outra honraria, na forma de placa, foi concedida aos policiais civis que se destacaram pelo profissionalismo e desempenho nas operações policiais em equipe.

Pessoas e representantes de entidades civis com relevantes serviços prestados à instituição policial foram agraciadas, ainda, com o Diploma Amigo da Polícia.

Ao final da cerimônia, foi entregue a Medalha da Láurea do Mérito Pessoal, que homenageia civis e militares pelos relevantes serviços prestados à sociedade.

Ao todo, cerca de 200 pessoas receberam as diferentes comendas ofertadas pela Polícia Civil do Pará. Entre elas, além dos próprios policiais, estavam secretários de Estado, deputados, vereadores, prefeitos e representantes de entidades parceiras da instituição policial, como o Ministério Público e o Tribunal de Justiça do Estado.


Com informações da Agência Pará