Notícias de Última Hora

Bolsonaro toma café da manhã com bancada feminina no Congresso

Presidente diz que mulheres são o ponto de equilíbrio

Crédito: Antonio Cruz/Agência Brasil
O presidente Jair Bolsonaro recebeu ontem, 30, senadoras e deputadas da bancada feminina para tratar de pautas de interesse das mulheres.


O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, também foi convidado e compareceu ao café da manhã, no Palácio do Planalto.

“Por muitas vezes vocês são o norte para nós e o ponto de equilíbrio, e a razão sempre fala muito mais alto ao lado das mulheres”, disse Bolsonaro, em discurso.

“A força do Executivo e do Legislativo, juntos, com todo respeito ao Dias Toffoli, é muito forte. E é muito bom termos aqui a Justiça ao nosso lado, ao lado do que é certo, do que é razoável e ao lado do que é bom para o nosso Brasil”, disse o presidente.



Na quarta, 29, o STF confirmou a proibição de trabalho insalubre de gestantes e lactantes. Em votação, os ministros do STF consideraram inconstitucional o trecho da reforma trabalhista que abriu a possibilidade de gestantes e lactantes trabalharem em atividades e locais insalubres, devendo ser realocadas em outro tipo de serviço. Não sendo possível, a empregada será afastada e terá direito a receber salário-maternidade.

De acordo com a líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), a decisão do Supremo envolve uma pauta importante para as mulheres e a presença do ministro Toffoli no encontro demonstra que os poderes estão unidos.


A parlamentar contou que o presidente do STF exaltou o trabalho das mulheres no Legislativo, mas lembrou que a representação feminina ainda é pequena.

“Ele falou também da carreira da magistratura, onde a mulheres ocupam uma boa porcentagem até um determinado ponto, mas quando sobem para o topo da carreira, já cai o número de participação de mulheres”, disse Joice.

A deputada afirmou ainda que diversas pautas surgiram durante a reunião e a deputada Clarissa Garotinho (Pros-RJ) apresentou ao presidente um projeto de lei para melhorar a lei de adoção e estimular a adoção de crianças mais velhas e com doenças raras.

“Disse ao presidente que aqui não eram pautas de mulherzinhas, eram pautas de mulheres firmes, guerreiras, aguerridas e que querem lutar por um país melhor”, disse, contando que, apesar das pautas sérias, foi um café da manhã descontraído.



Pacto entre os Poderes

Na segunda-feira, 27, Bolsonaro e Toffoli se encontraram durante um café da manhã com os presidentes da Câmara e Senado, para tratar de um pacto entre os Poderes com metas em favor do país.

Para a deputada Joice Hasselmann, ao endossar o pacto, Toffoli não está infringindo nenhuma legislação. “Não vejo nenhum tipo de problema, porque ninguém está fazendo pacto de ilegalidade, é um pacto pelo país, a gente está falando de reformas importantes e estruturantes”, observou a líder do governo no Congresso.

Durante o encontro, o presidente Bolsonaro também destacou a atuação e o diálogo do presidente do Judiciário com os outros poderes.

“O presidente Dias Toffoli tem sido uma pessoa excepcional. Bem como o café podia estar um pouco amargo na segunda ao lado do Davi Alcombre [presidente do Senado] e do Rodrigo Maia [presidente da Câmara], mas as boas ideias e o entendimento para bem conduzirmos o destino da nação falaram muito mais alto naquele momento”, disse Bolsonaro.



Queda do PIB

A líder do governo no Congresso também comentou a queda de 0,2% da economia brasileira no primeiro trimestre deste ano, na comparação com o último trimestre de 2018. Para ela, o recuo do Produto Interno Bruto (PIB), que é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país, é “absolutamente compreensível”.

“Ainda não conseguimos a aprovação da Nova Previdência, isso deve acontecer até o final do semestre, e nós sabemos que, para gerar emprego e investimento, nós temos que destravar o país. Milagres não acontecem, a gente precisa fazer a economia andar”, disse ela, ressaltando que a aprovação da reforma da Previdência vai atrair investimentos e gerar empregos.


Fonte: Agência Brasil