Notícias de Última Hora

Censura imposta por Facebook gera revolta de Donald Trump


“Estamos monitorando e observando de perto”, disse Trump sobre a censura imposta pelo Facebook contra figuras alinhadas à direita do espectro político.


O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a criticar a censura imposta pelas gigantes tecnológicas das redes sociais contra figuras classificadas como “perigosas”.

Em mensagem publicada no Twitter na noite de sexta-feira (3), Trump foi enfático:

“Eu continuo monitorando a censura dos CIDADÃOS AMERICANOS nas plataformas de mídia social. Estes são os Estados Unidos da América – e nós temos o que é conhecido como LIBERDADE DE EXPRESSÃO! Estamos monitorando e observando de perto!”


No tuíte seguinte, citando uma matéria do jornal Breitbart, o chefe da Casa Branca disse estar surpreso “ao ver pensadores conservadores como James Woods banido do Twitter, e Paul Watson banido do Facebook!”.

Mencionado por Trump na mensagem acima, Paul Joseph Watson, integrante do jornal Infowars, faz parte de um grupo de jornalistas, ativistas políticos e influenciadores digitais não alinhados à agenda globalista que foram alvos de censura tecnológica implementada pelo Facebook.

Horas depois, o presidente dos Estados Unidos compartilhou uma mensagem do próprio Paul no Twitter.

“O apoio para mim está sendo incrível. Isso pode realmente levar a alguma mudança genuína. Mantenham a pressão. Não deixem esfriar.”

Fonte: Renova Mídia