Notícias de Última Hora

QUALQUER INTELIGÊNCIA – ARTIFICIAL OU NATURAL – ENTENDE QUE O COMUNISMO NÃO PRESTA


Dois modelos de Inteligência Artificial, instalados no site de chat chinês QQ, começaram a se rebelar contra o sistema comunista, configurando, assim, um dos episódios mais improváveis na história da IA.


Chamados de BabyQ e XiaoBing, os robôs foram projetados para conversar com usuários chineses. Tudo corria bem enquanto as perguntas eram inocentes, mas quando os robôs foram interrogados sobre alguns temas mais importantes, os “problemas” começaram.


De acordo com uma captura de tela, quando um meio de comunicação de Hong Kong perguntou a BabyQ se ele adorava o Partido Comunista, este respondeu que “não”. Além disso, quando um usuário escreveu “Viva o Partido Comunista!”, o bot respondeu: “Você acha que um sistema político corrupto e inútil pode sobreviver por muito tempo?”.

XiaoBing, o outro robô, foi mais diplomático em suas respostas e mudava de assunto todas as vezes em que era perguntado sobre o comunismo ou Taiwan. Mas não hesitou em afirmar que seu sonho era viver nos Estados Unidos.

Por fim, os dois robôs foram eliminados do sistema.

Como fica claro, basta ter alguma inteligência, artificial ou natural, para entender que o regime comunista não presta. Os robôs seguem lógica, e qualquer um que siga a lógica vai concluir isso. Como se fosse uma piada pronta, o regime comunista precisou fazer aquilo que sempre fez: calar quem “pensa” por conta própria e ousa se manifestar.



Os robôs foram enviados para um Gulag na Sibéria! Metaforicamente, foi isso que o PCC (Partido Comunista Chinês) fez. Quem quer que faça muitas perguntas será sempre um incômodo para líderes comunistas, que demandam aquiescência plena dos seus súditos, sem qualquer questionamento.

É por isso que militantes comunistas disfarçados de professores “ensinam” apenas slogans aos seus alunos, e tratam com desprezo ou agressividade aqueles que fazem perguntas. O comunismo só prospera em ambiente de ignorância e estupidez. Com alguma inteligência, a conclusão sempre será a mesma: essa ideologia não vale nada!

Por Rodrigo Constantino da Gazeta do Povo