Notícias de Última Hora

Trump notifica Congresso intenção de que Brasil seja aliado preferencial fora da Otan

Promessa havia sido feita durante visita de Bolsonaro a Washington

Presidentes Jair Bolsonaro e Donald Trump na Casa Branca Foto: JIM WATSON / AFP
O presidente dos Estados Unidos , Donald Trump, notificou o Congresso sua intenção de que o Brasil seja um aliado preferencial do governo americano fora da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). O chefe da Casa Branca já dissera que tomaria esta iniciativa durante a visita do presidente Jair Bolsonaro a Washington neste ano.


"Estou notificando minha intenção de designar o Brasil como aliado preferencial fora da Otan", disse Trump em carta.


Elogiando a campanha eleitoral de Bolsonaro, Trump concedeu entrevista nos jardins da Casa Branca ao lado do presidente brasileiro em 19 de março deste ano. Na ocasião, afirmou que os dois países estão comprometidos em reduzir barreiras comerciais e que "o ocaso do socialismo chegou no nosso Hemisfério Ocidental". Além disso, o republicano disse que até cogitava a entrada do Brasil na Otan:

— Pretendo designar o Brasil como um grande aliado não integrante da Otan ou mesmo possivelmente, se começarmos a pensar nisso, talvez um aliado da Otan — afirmou Trump, ao lado do Bolsonaro, durante a visita de março. — Tenho que conversar com muita gente, mas talvez um aliado da Otan, o que seria um grande avanço na segurança e cooperação entre nossos países.


O governo dos Estados Unidos também já prometeu apoiar a candidatura do Brasil a membro da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Na mesma visita de março a Washington, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, anunciou que o Brasil abriria mão do status de país em desenvolvimento na Organização Mundial do Comércio (OMC), numa contrapartida a Trump.

Uma fonte próxima ao presidente Jair Bolsonaro informou ao Globo nesta quarta-feira que o governo americano esclareceu a autoridades brasileiras que cumprirá esta promessa, após a divulgação pelo jornal Valor Econômico de que os Estados Unidos mantiveram sua posição contrária à adesão de novos membros ao organismo, em reunião realizada na última terça-feira, em Genebra, na Suíça.

AFP | O Globo