SBT BRASIL NOVO - ENTREVISTAS - SOLIMAR MACHADO NOVO SEC DA SEMMA

ENTREVISTA DE SOLIMAR MACHADO SEC. DA SEMMA Assista no YouTube: https://youtu.be/QUaizCWwpKc

Posted by TV Cidade News on Friday, August 23, 2019

Notícias de Última Hora

Juíza que soltou assassinos do Sargento foi punida pelo CNJ em 2012

Juíza Ana Paula Braga já foi punida pelo CNJ por favorecimento a réu - foto: recorte
Mesmo negando ter pedido ‘privilégios’ em troca de sentença, a juíza Ana Paula de Medeiros Braga foi punida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) em 2012, com uma pena leve. O pleno do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) aprovou por 13 a 2, a transferência da juíza de Coari por suspeita de ela ter favorecido o ex-prefeito da cidade, Adail Pinheiro, na época.


Segundo o processo, a magistrada Ana Paula Medeiros Braga foi flagrada em escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal e autorizadas pela Justiça, na Operação Vorax, em 2008.

De acordo com a Polícia Federal, os áudios indicavam que Ana Paula Braga teria pedido emprego para o namorado, passagens aéreas e até um camarote para o carnaval do Rio de Janeiro em troca de decisões judiciais, que livraria Adail Pinheiro de depoimento sobre os crimes de formação de quadrilha e bando, fraude em licitações, falsificação de documentos, peculato, entre outros.


A magistrada disse na época, “que apenas mantinha uma relação social com as autoridades locais”, no caso, o prefeito Adail Pinheiro, o favorecido por ela.

A juíza volta à cena agora, com a soltura de assassinos confessos, que executaram a tiros o sargento PM, Luiz Carlos da Silva Costa. Mesmo os bandidos sendo pegos por câmeras de vigilância da loja onde trabalhava, com muita nitidez, a juíza desconsiderou os fatos e provas, para liberar os assassinos ‘sobe frágil alegações’ dos advogados de defesa.

Ela não foi encontrada para esclarecer a decisão. Mais uma vez, a decisão da juíza teve grande repercussão na mídia e na opinião pública.

Assista o vídeo que mostra os assassinos confessos que foram liberados em audiência de custódia para responder em liberdade:


Com informações do site Correio da Amazônia