Notícias de Última Hora

Raquel Dodge diz que delatores já devolveram R$ 1,1 bilhão

MPF ressalta que esse montante não inclui acordos de leniência firmados por empresas ou colaborações homologadas em outras instâncias judiciais.


Dados extraídos do Sistema de Monitoramento de Colaborações (Simco) apontam que R$ 1,1 bilhão já foi ressarcido aos cofres públicos devido ao pagamento de multas e perdimento de bens resultantes dos acordos de delação premiada firmados pelo Ministério Público Federal (MPF), e homologados pelo Supremo Tribunal Federal (STF).


Esse valor inclui multas já quitadas e bens que foram alvo de perdimento – quando o delator perde a propriedade em favor dos entes lesados pela ação criminosa.

As multas somam R$ 737,2 milhões, e os perdimentos alcançam R$ 385,6 milhões, entre montantes em moedas estrangeiras e objetos de valor apreendidos pela Justiça por terem sido comprados com dinheiro ilícito.


A procuradora-geral Raquel Dodge explica que o balanço dos acordos de colaboração é um avanço proporcionado pelo Simco.

Por outro lado, ainda de acordo com dados do Simco, dos 217 colaboradores que tiveram acordos de delação premiada homologados pelo STF, 31 estão atualmente “inadimplentes” com a Justiça.

O atraso nos pagamentos das multas pode levar à abertura de procedimentos administrativos e, eventualmente, até mesmo à rescisão de acordos. O “calote” dos delatores chega a R$ 120,8 milhões.

Com informações do jornalista Fausto Macedo