Notícias de Última Hora

Senadores são ameaçados por votarem contra flexibilização de porte de armas

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, se manifestou contra ameaças a senadores

Jefferson Rudy/Agência Senado
O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), manifestou indignação nesta sexta-feira (14) com ameaças sofridas por senadores que se mostraram contrários ao decreto de flexibilização da posse de armas.


Segundo a presidência da casa, dentre os parlamentares estão Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Eduardo Girão (Podemos-CE), Fabiano Contarato (Rede-ES) e Veneziano Vital do Rego (PSB-PB).

Alcolumbre afirmou estar indignado com a notícia e disse que é preocupante o direito do exercício à atividade parlamentar ser restringindo por meio de “covardes”.



Ele ainda afirmou esperar que quem comete esse tipo de crime, repense os atos, que segundo ele, pesam não só contra cada parlamentar, como também a própria democracia.

Pelo Twitter, Davi Alcolumbre reiterou que como presidente do Congresso tomará as medidas necessárias para garantir a proteção e liberdade de expressão de cada legislador.

Na quarta-feira (12), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado barrou por 15 votos a 9 o decreto do posse de armas do presidente Jair Bolsonaro.

Será votado no plenario na próxima terça-feira (18) um parecer alternativo, contrário a flexibilização do porte de armas.

Por Jovem Pan