Notícias de Última Hora

“Pessoas normais não são de esquerda”, afirma filósofo conservador

Filósofo britânico afirma ainda que a esquerda se acha “dona da verdade”


Intelectual que analisa as grandes correntes do pensamento ocidental, o britânico Roger Scruton, que participou de uma conferência organizada pelo ciclo Fronteiras do Pensamento, no Teatro Santander em São Paulo, acredita que “pessoas normais não são de esquerda”.


O pensador britânico afirmou ainda que esquerdistas acham que são donos da verdade.


“Há mil coisas que podem ser chamadas de conservadoras , há mil coisas que podem ser chamadas de liberais. O que importa, no final, é o que você faz com elas”, disse Scruton, segundo a Folha de São Paulo.

O filósofo tem defendido em livros as diferenças entre os valores, principalmente em relação a realidade política de regimes conservadores que ganham força em diversos países do mundo. Aos 75 anos, o filósofo conservador é o mais celebrado da atualidade.

“Eu sou um intelectual e gosto de ver as coisas como são, não como eu gostaria que fossem. Assim, minhas opiniões são irrelevantes”, disse.

Ele também avaliou a ascensão de Jair Bolsonaro, afirmando que ainda é preciso esperar para saber o que ele irá fazer. “Eu não o conheço. É preciso ver o que ele vai fazer além do personagem que é”, disse Scruton.



O filósofo critica a União Europeia como projeto, por ver nela o valor individual coibido em favor de uma burocracia sem face, o que considera parte de uma visão totalitária, tema que é a sua especialidade.

“A esquerda se acha dona da verdade, e acham que devem nos calar. Na mídia social, eles podem fazer isso sem ter de fazer esforços de entendimento ou engajamento para convencer pessoas com argumentos”, sustenta.