Notícias de Última Hora

Semat Altamira autua aterro irregular

Área recebeu autorização para aterrar uma parte do terreno, mas além de exceder a área da licença, o dono do terreno permitiu o despejo de lixo no local

Fotos: Karina Pinto/Xingu 230
No terreno funciona uma oficina mecânica, e no momento da interdição havia vários funcionários no local. O estabelecimento fica em uma área localizada na margem da BR 230, e próximo a uma nascente que alimenta um igarapé.

De acordo com a secretaria de meio ambiente de Altamira, o proprietário do local recebeu autorização para aterrar parte do terreno, mas permitiu que a área fosse excedida, e com a utilização de restos de construção e lixo, o que é proibido por lei.

Fotos: Karina Pinto/Xingu 230
Por conta da irregularidade o terreno foi interditado até que o proprietário cumpra as normas de conduta do município, e recupere a área afetada. Parte do aterro acabou cedendo e indo parar no leito do igarapé. "Eu vou procurar a secretaria agora e regularizar a situação, infelizmente aconteceu isso aí, e agora é consertar o erro, mas eu não errei sozinho, outros aterros aqui também cederam e eu espero que eles também sejam punidos", declarou Lourisvaldo de Assunção.

Fotos: Karina Pinto/Xingu 230
Isolada com fita zebrada, a área inteira que equivale a três terrenos, foi lacrada, e só será liberada após o cumprimento das medidas legais, conforme explicou a fiscal da Semat, Geiciane Rodrigues. "O nivelamento de forma irregular está acontecendo há bastante tempo, desde 2016, nós já vinhamos monitorando, e fazendo as notificações, o problema aqui é o material utilizado que está comprometendo a área", disse.

Por Karina Pinto do Xingu 230