Notícias de Última Hora

“A república de Curitiba era uma ditadura completa”, diz Gilmar Mendes

Ministro do STF fez críticas aos integrantes da força-tarefa da Lava Jato

Gilmar Mendes. (Foto: Nelson Jr./SCO/STF)
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, voltou a criticar o trabalho da Operação Lava Jato no Paraná.

Curte nossa página no Facebook e fique informado!

As críticas foram feitas durante votação pela anulação da condenação do ex-presidente da Petrobrás, Aldemir Bendine, condenado pelo ex-juiz Sergio Moro, atual ministro da Justiça e Segurança Pública.

“A república de Curitiba nada tem de republicana, era uma ditadura completa”, atacou o ministro.

Mendes também acusou a Lava Jato de ter assumido papel de “imperadores absolutos”, afirmando que os integrantes da força-tarefa “se achavam soberanos”.

“Assumiram papel de imperadores absolutos. Gente com uma mente muito obscura. (…) Que gente ordinária, se achavam soberanos”, disse.



A Segunda Turma anulou o processo, impondo a retomada na primeira instância, além de determinar a redução da sentença na segunda instância.

Votaram pela anulação do processo os ministros Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes e Cármen Lúcia. Apenas o ministro Luiz Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte, votou contra a anulação.

Com informações de O Antagonista