Notícias de Última Hora

Bolsonaro diz que COAF pode terminar no Banco Central

Conselho que atua no combate à lavagem de dinheiro atualmente é da alçada do Ministério da Economia


O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou, nesta sexta-feira (9), que o governo avalia tirar o Conselho de Atividades Financeiras (COAF) do Ministério da Economia.


A intenção é colocar o órgão na estrutura do Banco Central. Segundo Bolsonaro, a medida serviria para livrar o órgão do “jogo político”.

O posicionamento de Bolsonaro está em concordância com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que quer dar celeridade ao projeto que dá autonomia ao Banco Central e, com isso, garantir uma “blindagem política ao COAF”.



Ao deixar a residência oficial do Palácio da Alvorada, na manhã de hoje, Bolsonaro declarou:

“É natural, em indo para Economia, que tenha alguma mudança. O que nós pretendemos é tirar o COAF do jogo político, pretendemos.”

Questionado se o órgão poderá ser vinculado ao Banco Central, o presidente confirmou a possibilidade:

“Exatamente, já está sabendo, é vincular ao Banco Central. Tudo onde tem política, mesmo sendo bem-intencionado, sempre sofre pressões de um lado ou de outro. A gente quer evitar isso daí. Isso não é desgaste para mim nem para o Moro. COAF lá, porventura, caso vá para o Banco Central vai fazer o seu trabalho sem qualquer suspeição de favorecimento político.”

Com informações do site G1