Notícias de Última Hora

Brasil caminha para ser um dos líderes mundiais na produção de petróleo, diz ANP

O presidente da ANP destacou a realização de dois leilões ainda neste ano

Diretor Felipe Kury fez a abertura dos Seminários Técnicos das rodadas da ANP hoje, no Rio de Janeiro / Crédito: Divulgação ANP
O Brasil caminha para ser um dos líderes mundiais na produção de petróleo do mundo, conforme afirmou o presidente da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Felipe Kury.


Essa afirmação ocorreu durante sua participação a 16ª Rodada de Licitações de blocos exploratórios e da 6ª Rodada de Licitações de Partilha de Produção, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (30). Kury também destacou o esforço que está sendo feito para a retomada do setor de petróleo e gás no país. “Nos últimos dois anos, trabalhamos em diversas medidas, incluindo o calendário de rodadas. As últimas rodadas foram um sucesso, o que é um indicativo da confiança do investidor”.

Em relação a esses esforços, ele falou sobre a realização de leilões, dois estão previstos para este ano, além do “ esforço da ANP para retornar todas as áreas que já foram ofertadas (anteriormente) no processo de Oferta Permanente, cuja primeira etapa vai ocorrer em 10 de setembro. Nosso desafio é ter uma pluralidade de atores nos diferentes ambientes exploratórios”.

Kury, citou a 16ª Rodada de Licitações, prevista para ocorrer em 10 de outubro, que vai ofertar 36 blocos em cinco bacias sedimentares (Campos, Camamu-Almada, Jacuípe, Pernambuco-Paraíba e Santos), com área total de 29,3 mil quilômetros quadrados. Um dos destaques é o bloco C-M-541, na Bacia de Campos, com um bônus mínimo de assinatura de R$ 1.375.229 (Um bilhão, trezentos e setenta e cinco milhões, duzentos e vinte e nove mil reais).


O total do bônus mínimo previsto para a 16ª Rodada de Licitações, caso todos os blocos sejam arrematados, é de R$ 3,8 bilhões e a previsão do investimento mínimo na fase de exploração é de cerca de R$ 790 milhões.

Já a 6ª Rodada de Partilha de Produção, que tem previsão de ocorrer em 7 de novembro, ofertará cinco blocos em duas bacias sedimentares (Campos e Santos), com área total de cerca de 8.640 km². Os blocos em oferta são: Aram, Bumerangue, Cruzeiro do Sul, Norte de Brava e Sudoeste de Sagitário.

O bônus de assinatura para a 6ª Rodada de Partilha da Produção totaliza R$ 7,8 bilhões e a previsão de investimentos da ordem de R$ 1,3 bilhão.

(Com informações ANP)