Notícias de Última Hora

Equipe do Ibama é alvo de tiros em área indígena de Altamira

Crédito: Divulgação / Ibama
Uma equipe de fiscalização do Ibama foi alvo de tiros em uma operação de fiscalização realizada nessa sexta-feira, 30, próximo à Terra Indígena Ituna/Itatá, em Altamira, sudoeste do Pará. Segundo informações publicadas pelo jornal Extra, um grupo de garimpeiros teria atirado contra homens da Polícia Federal e da Força Nacional de Segurança Pública, que davam apoio à operação. As autoridades policiais revidaram.

Curte nossa página no Facebook e fique informado!

De acordo com a polícia, ninguém ficou ferido. Os garimpeiros se esconderam em uma área de mata fechada. Os agentes do Ibama destruíram duas retroescavadeiras e três motores usados no garimpo, de acordo com Hugo Loss, coordenador do Ibama responsável pela ação.

Loss declarou que existe um aumento expressivo da grilagem de terras na área indígena em questão, o que impulsionou a alta do desmatamento na reserva Ituna/Itatá que, segundo a Fundação Nacional do Índio (Funai), é destinada a índios isolados. A área engloba os municípios de Altamira, Anapu e Senador José Porfírio e ocupa exatos 142.402 hectares.

O garimpo, alvo da operação com troca de tiros nesta sexta, fica a cerca de 50 quilômetros da área indígena, disse o coordenador do Ibama. “Essa demarcação da terra (Ituna/Itatá) é feita com base em um decreto presidencial. Com a alteração toda que houve na orientação da política ambiental, criou-se uma expectativa de regularização, de desregulamentação dessa terra, de desfazimento desse decreto”, declarou Loss segundo a matéria publicada no Extra.


Com informações do Extra