Notícias de Última Hora

Grupo espanhol Solatio planeja investimentos de R$ 35 bilhões em captação de energia solar no Brasil

Imagem: Reprodução
Nesta sexta-feira (2), o presidente Jair Bolsonaro, o ministro do Turismo Marcelo Álvaro Antônio e o ministro de Minas e Energia Bento Albuquerque se reuniram no Palácio do Planalto com o grupo espanhol Solatio, que planeja investimentos da ordem de R$ 35 bilhões nos próximos 4 anos, em captação de energia solar no Brasil.


De acordo com o ministro do Turismo, a aposta do grupo espanhol em nosso país se dá pelo novo momento econômico que o governo vem desenvolvendo, gerando credibilidade e segurança jurídica para os investidores.

Só em Minas Gerais, a empresa Solatio anunciou que irá investir R$ 21 bilhões. Dez cidades mineiras serão contempladas com as fazendas de captação de luz solar. Segundo a empresa, a usina será a maior da América Latina e a terceira do mundo.


Turismo de Negócios

Segundo dados da Abracorp, o Turismo de Negócios cresceu quase 15% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período de 2018, o que significa um aumento de aproximadamente R$ 720 milhões movimentados no setor, totalizando R$ 5,57 bilhões.

Estes dados mostram que medidas importantes adotadas pelo Governo Bolsonaro tem motivado o setor que já apresenta resultados para a economia, gerando empregos e renda para os brasileiros.

“Como sempre digo, o governo do presidente Jair Bolsonaro tem dado ao turismo a sua devida importância e reconhecimento. E os números estão aí para mostrar que estamos no caminho certo. Esta é a Hora do Turismo”, disse Marcelo Álvaro no Twitter.

Crescimento do Turismo

O turismo no Brasil caminha rumo ao progresso. De acordo com o Marcelo Álvaro, não existiu por parte dos governos passados o reconhecimento do Turismo em todo o valor e prioridade que merece. E o objetivo do Governo Bolsonaro é exatamente fazer o potencial virar realidade.

Segundo dados do IBGE, o volume das atividades turísticas no Brasil cresceu 5,1% na comparação de maio deste ano, com maio do ano passado. O crescimento se deu principalmente pelo aumento de receita das empresas de locação de automóveis e de hotéis.



Conforme dados da Associação Brasileira das Agências de Viagens Corporativas (Abracorp), no 1º semestre na comparação com o mesmo intervalo de 2018, as vendas de passagens aéreas e rodoviárias, diárias de hotéis, locação de veículos e eventos de turismo corporativo somaram R$ 5,57 bilhões. Em 2018, foram registrados R$ 4,85 bilhões.

“Estamos avançando em temas necessários ao desenvolvimento do setor, estagnados por décadas, como a isenção de vistos, a gestão dos patrimônios e a abertura do capital estrangeiro às aéreas. Vamos avançar muito mais e utilizar o potencial que o Brasil sempre teve para o turismo”, disse o ministro Marcelo Álvaro.