Notícias de Última Hora

Vídeo vazado mostra europeus preocupados com reação de Bolsonaro

“Vou ligar para ele na próxima semana para que [Bolsonaro] não fique com a impressão de que estamos trabalhando contra ele”, disse Merkel


Um vídeo de uma reunião privada entre líderes europeus membros do G7, que começou neste sábado (24), foi vazado pelo site Bloomberg.

Curte nossa página no Facebook e fique informado!

Numa mesa de reuniões em Biarritz, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, diz para o presidente da França, Emmanuel Macron, e o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, que irá telefonar para o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, na próxima semana.

Parte da conversa vazou, até que um segurança tapasse a lente do cinegrafista com as mãos. No vídeo, é possível ouvir o diálogo abaixo.

“Eu anunciei que vou ligar para ele na próxima semana para que não fique com a impressão de que estamos trabalhando contra ele”, disse Merkel sobre Bolsonaro.

O premiê britânico Boris Johnson destacou: “É, eu acho importante”.



O assunto da conversa causou espanto no presidente francês, que foi o culpado por gerar uma crise diplomática ao tentar capitalizar com a temporada de queimadas na Floresta Amazônica.

”Quem?”, questiona Macron.

“Bolsonaro”, responde Merkel.

“Ah, sim, sim, sim. Eu te digo…”, acrescentou Macron.

O áudio fica ininteligível.

“Nós vamos ligar para ele. E nosso chefe de pessoal…”, completou o líder francês antes de um segurança bloquear a gravação do repórter.



Em seu perfil no Twitter, Bolsonaro replicou o vídeo e “agradeceu aos líderes que o ouviram”. “Somos uma das maiores democracias do mundo, comprometidos com a proteção ambiental e respeitamos a soberania de cada país. Meu muito obrigado a dezenas de chefes de estado que me ouviram e nos ajudaram a superar uma crise que só interessava aos que querem enfraquecer o Brasil!”, escreveu o presidente.


A reunião de cúpula do G7 acontece na cidade de Berritz, na França, até esta segunda-feira (26). Por insistência de Emmanuel Macron, uma das pautas discutidas deve ser a Amazônia.

Com informações da Jovem Pan e Renova Mídia