Notícias de Última Hora

Youtuber que ameaçou Bolsonaro disse estar ‘com medo e arrependido’

“Foi um acesso que eu tive, um arroubo, eu cometi muito exagero ali”, disse o youtuber que pediu o assassinato de Bolsonaro


Nascido em São Carlos, interior paulista, o youtuber Vinícius Guerreiro, conhecido como “Vina Guerreiro”, de 37 anos, tentou justificar a ameaça que lançou contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, em entrevista ao jornal Estadão.

Curte nossa página no Facebook e fique informado!

Em um vídeo de 12 minutos, que foi publicado no último dia 30 de julho, Guerreiro disse que o presidente e os demais políticos da sua família deveriam ser assassinados.

“Não tem mais condição de aceitar um bosta como Bolsonaro no poder. Esse cara tem que ser assassinado, ele e família”, disse o youtuber.

O vídeo foi anexado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, à ordem que deu à Polícia Federal (PF) para abrir inquérito contra Guerreiro, que poderá ser enquadrado na Lei de Segurança Nacional.


Durante sua conversa com o jornal Estadão, Guerreiro disse que está arrependido de ter ameaçado o presidente Bolsonaro:

“Foi um acesso que eu tive, um arroubo, eu cometi muito exagero ali. Eu não tenho nenhuma vontade disso, nem essa ideia de assassinar o presidente. Aquilo foi um grito mesmo de ‘chega’. Eu não tenho vontade de fazer uma violência dessas.”

Ao se declarar arrependido, o extremista de esquerda ganhou um aliado de peso, o criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira.

Com 50 anos de advocacia, Mariz explicou porque assumiu o caso do youtuber:

“Na medida em que ele disse ter se arrependido concordei em assumir o caso. Eu não iria defender quem quer assassinar alguém.”


Com informações do jornal Estadão