Notícias de Última Hora

Bachelet preocupada com redução da violência no Brasil

“Nos últimos meses, observamos [no Brasil] uma redução do espaço cívico e democrático”, disse Bachelet


A Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, alertou sobre uma “redução do espaço democrático” no Brasil.

Curte nossa página no Facebook e fique informado!

Durante entrevista coletiva em Genebra, nesta quarta-feira (4), Bachelet denunciou supostos ataques contra defensores da natureza e dos direitos humanos no país.
“Nos últimos meses, observamos [no Brasil] uma redução do espaço cívico e democrático, caracterizado por ataques contra defensores dos direitos humanos, restrições impostas ao trabalho da sociedade civil.”

Bachelet também evocou um aumento do número de pessoas mortas pela polícia no país, ressaltando que esta violência afeta desproporcionalmente os negros e as pessoas que vivem em favelas.

A Alta Comissária das Nações Unidas, no entanto, esqueceu de mencionar em seu discurso que o país registrou uma redução de 22% no número de mortes violentas nos primeiros seis meses da gestão do presidente da República, Jair Bolsonaro, quando comparado ao mesmo período do ano passado.


Veja também:

Comissária da Onu critica violência policial e Bolsonaro rebate ‘defende direito de vagabundos’

Nos primeiros seis meses do ano, 21.289 assassinatos foram registrados, contra 27.371 no mesmo período do ano passado. Uma redução de 6 mil. A informação consta no índice nacional de homicídios publicado com base no Monitor da Violência.

Ainda em seu discurso na Suíça, alfinetando o presidente brasileiro, a ex-presidente do Chile, que foi membro do Foro de São Paulo antes de entrar na ONU, lamentou o “discurso público que legitima as execuções sumárias” e a persistência da impunidade.


Fonte: Renova Mídia