Notícias de Última Hora

Michelle Bachelet lamenta que Brasil ‘tenha líder como Bolsonaro’

Antônio Cruz/ABr
A ex-presidente do Chile Michelle Bachelet lamentou, em trecho de entrevista veiculado neste domingo (22) na emissora chilena “TVN”, que o Brasil tenha um líder como Jair Bolsonaro.

“Se existe uma pessoa que diz que em seu país nunca houve ditadura, que não houve tortura, que diz que a morte de meu pai após torturas permitiu que (o Chile) não fosse outra Cuba, bem, a verdade é que me dá pena pelo Brasil”, afirmou Bachelet.

Curte nossa página no Facebook e fique informado!

A ex-presidente chilena fez um balanço da gestão como alta comissária para os Direitos Humanos da ONU, cargo que ocupa há um ano, e denunciou a redução dos espaços democráticos e um marcante aumento da violência policial no Brasil, o que provocou resposta de Bolsonaro.

“Se não fosse pelo pessoal do Pinochet, que derrotou a esquerda em 1973, entre eles seu pai, hoje o Chile seria uma Cuba”, disse o presidente do Brasil, se referindo ao general de brigada da Força Aérea Alberto Bachelet Martínez, que foi preso e torturado.



Venezuela

O jornal “La Tercera” antecipou em alguns trechos, como o que a ex-presidente fala da situação da Venezuela, apontando que muitos acreditavam que a visita que ela fez ao país resultaria em um “milagre” para acabar com a crise humanitária.

“Sou alta comissária e quero manter a minha relação com o governo venezuelano, para continuar trabalhando e para ajudar a resolver a situação crítica de direitos humanos. 
Ainda há muita gente que está lá, que não saiu e que não o está vivendo bem”.

Com informações da EFE