DESTAQUE I

EVENTOS - DIA DAS CRIANÇAS NA PRAIA NASCENTE DO SOL - VICINAL 13

DIA DAS CRIANÇAS NA PRAIA NASCENTE DO SOL - VICINAL 13 Assista também no YouTube: https://youtu.be/eN8n1AFFsDY

Posted by TV Cidade News on Sunday, October 13, 2019

Notícias de Última Hora

Procurador do 'miserê' acumulou R$ 4,7 milhões em sete anos no MP

Levantamento engloba salários, indenizações, auxílios e outros pagamentos desde 2012, quando o MP começou a divulgar os salários em seu site

Procurador disse que R$ 24 mil é "miserê"Reprodução/Redes sociais
O procurador de Justiça Leonardo Azeredo dos Santos, do Ministério Público de Minas Gerais, acumulou, desde agosto de 2012, quando o órgão passou a publicar os salários de seus servidores e membros do Poder, R$ 4,7 milhões, o que dá uma média de R$ 56.710 mensais.

Curte nossa página no Facebook e fique informado!

Leonardo Azeredo dos Santos ficou conhecido na semana passada depois que uma gravação em que ele reclama dos salários de R$ 24 mil ao Procurador-Geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet, viralizou. Pelo levantamento da reportagem, o rendimento médio do procurador é 2,3 vezes maior do que o que ele chamou de "miserê".

As contas levam em conta os salários líquidos do membro do Ministério Público entre agosto de 2012 e julho de 2019, indenizações, pagamentos temporários ou retraoativos, além de uma série de auxílios, como alimentação, saúde e moradia.


O levantamento mostra que o Natal de 2015 de Leonardo foi gordo. No mês de dezembro daquele ano, somando todos os vencimentos, auxílios, além de décimo terceiro e férias, o procurador recebeu um contracheque de R$ 141.213,18. Em outras duas ocasiões, seu salário ultrapassou a casa dos dois dígitos. Em novembro de 2017 ele recebeu R$ 108 mil e, em setembro de 2018, foram R$ 105 mil. 

Os salários brutos do procurador aumentaram, nesses sete anos, 46,8%, passando de R$ 24,1 mil em agosto de 2012 para R$ 35,4 mil em julho deste ano.


(Ouça o áudio abaixo)

Auxílios

Entre 2015 e 2018, Leonardo Azeredo dos Santos recebeu, somente em auxílio-moradia, R$ 210 mil. O benefício deixou de ser pago em dezembro do ano passado, depois que o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) revogou sua concessão em troca de aumentos de salário para juízes de todo o país - o que atingiu também os membros do MP.



Em dezembro de 2018, o valor do auxílio-moradia pago ao procurador foi de R$ 4.377,73, pouco menos que os R$ 4,5 mil mensais que ele disse pagar em condomínio e IPTU, conforme áudio divulgado.

Os gastos com auxílio-saúde somaram R$ 126,4 mil e, com auxílio-alimentação, R$ 55,4 mil. Hoje, o Ministério Público paga R$ 1,1 mil para bancar a alimentação de cada um dos servidores e membros de Poder. Somente procuradores são 300 em todo o Estado e, os promotores, são cerca de 1.000. 

Ministério Público tem cerca de 300 procuradoresReprodução/Google Maps
Resposta

O procurador se manifestou pela primeira vez nesta quinta-feira (12), em nota encaminhada ao Procurador-Geral de Justiça, Antônio Sérgio Tonet, a quem ele pediu "criatividade" conseguir aumentar o salário da categoria no áudio de cerca de cinco minutos que viralizou nas redes sociais.

Leonardo Azeredo dos Santos disse que nunca teve a "pretensão de fazer qualquer comparação entre a minha realidade de vida e de remuneração e a luta brutal que a maioria dos meus concidadãos enfrenta, pela sua sobrevivência cotidiana".


— Comparei, e os números não mentem, a situação atual de nossa classe que, com o término do pagamento de verbas em atraso, passará por uma significativa supressão remuneratória. Daí a se pensar que eu seja um louco insensível, ou que desconheça a situação precária das contas de Minas, vai uma distância abissal.

O procurador disse ainda que está sofrendo execração pública, ataques, ofensas, perseguições e linchamento moral e que não houve "qualquer espécie de ilegalidade em meu comportamento".


Com informações do Portal R7