Notícias de Última Hora

Muçulmanos queimam mãe e filhos de cristão aos gritos de “Alá Akbar”

Família de Uganda era recém-convertida ao cristianismo

Casa pegando fogo em Uganda. *Foto ilustrativa. (Foto: Reprodução)
Extremistas islâmicos atacaram uma família de cristãos em uma região situada há 50 quilômetros de Kampala, em Uganda, mas precisamente em Nakaseke.

Curte nossa página no Facebook e fique informado!

Ali Nakabale teve sua casa invadida, seus dois filhos foram mortos, um com 9 e outro com 6 anos, a mãe de Ali, que cuidava dos netos, também foi assassinada, ao lado de seu esposo, padrasto de Ali.

“Ao chegar em casa, encontrei-a destruída pelo fogo que queimou meus quatro membros da família, incluindo meus dois filhos”, disse Ali ao Morning Star News.

O crime aconteceu em 20 de agosto e Ali ainda se lembra de ter ido ao necrotério identificar os corpos. Seus vizinhos testemunharam o ataque e contaram detalhes sobre o que aconteceu naquele dia.

Uma das testemunhas, que teve o nome preservado, disse que os terroristas atearam fogo e gritaram a frase usada por radicais islâmicos.

“Vimos fogo saindo da casa de Hamidah com gritos altos dos muçulmanos dizendo: ‘Alá Akbar [Deus é maior]'”. Ainda segundo ele, várias pessoas foram até a casa tentar ajudar, mas quando se aproximaram a casa já havia sido demolida e todos estavam mortos.



Naquele mês completava um ano que Ali Nakabale e sua mãe, Nakya Hamidah, 56 anos, haviam trocado o Islã pelo Cristianismo.

A esposa de Ali, Sandra Nakamada, 32 anos, não aceitava que os filhos fossem levados aos cultos e passou a espancar as crianças.

“No mesmo dia, minha esposa me deixou e saiu de casa. Ficamos assustados porque sabíamos que nossas vidas estavam em perigo. Por três meses, nenhum muçulmano visitou nossa casa”, conta Ali.

A situação trouxe questionamentos no coração de Ali a respeito de Deus, um conflito que o deixou aflito. “Ele precisa de aconselhamento e orações neste momento difícil”, disse uma fonte local que, por segurança, resolveu não se identificar.

Fonte: Gospel Prime