Notícias de Última Hora

Justiça mantém prisão de membros de ONGs suspeitos de incêndios

Juiz destacou que “havia um plano dos suspeitos de atear fogo em outras reservas”


Durante audiência de custódia nesta quarta-feira (27), o juiz Alexandre Rizzi, da 1ª Vara Criminal de Santarém, manteve as prisões preventivas dos quatro brigadistas suspeitos de incêndios criminosos na APA Alter do Chão, região do Pará.

Curte nossa página no Facebook e fique informado!

A polícia suspeita que o grupo ligado a ONGs tenha relação com os incêndios ocorridos em setembro deste ano.

O juiz ressaltou que decretou as prisões dos brigadistas baseado nas informações levadas a ele pela Polícia Civil de que havia um plano dos suspeitos de atear fogo em outras reservas.



O magistrado ressaltou que as prisões foram mantidas para não atrapalhar as investigações e para segurança dos suspeitos.

O advogado de defesa Wlandre Leal informou que ainda nesta quarta-feira ingressará com pedido de habeas corpus junto ao Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA).

Com informações do portal G1