Notícias de Última Hora

Ganha-pão da Virgin Galactic podem ser vôos rápidos ao redor da Terra

Vôos orbitais chamam a atenção, mas vôos rápidos entre locais como Londres e Shanghai podem ser a principal fonte de renda nos próximos anos


A Virgin Galactic foi fundada em 2004 pelo bilionário inglês Richard Branson com o objetivo de oferecer vôos suborbitais turísticos. Mas a rentabilidade da empresa pode estar ligada a uma estratégia muito mais “pé-no-chão”: viagens rápidas ao redor da Terra, entre pontos distantes.

Curte nossa página no Facebook e fique informado!

O novo presidente da empresa, Chamath Palihapitiya, sugeriu recentemente que a lucratividade a longo prazo pode vir mais de viagens do que do turismo espacial. Na conferência da indústria de viagens Phocuswright na semana passada, Palihapitiya falou sobre seu interesse em viagens ponto a ponto na Terra.


"Quando iniciarmos as operações comerciais, seremos a única empresa no mundo que voará passageiros pagos em velocidades hipersônicas". Isso equivale a mais de 6 174 km/h, ou cinco vezes a velocidade do som (Mach 5).

Palihapitiya compara suas espaçonaves como a VSS Unity ao Concorde, que voava a até duas vezes a velocidade do som, mas apenas sobre os oceanos. A VSS Unity poderia fazer uma viagem de Los Angeles a Xangai, uma distância de mais de 10 400 quilômetros, em menos de duas horas.


"Você nunca pensaria que poderia ir a Hong Kong no fim de semana ou, se estivesse em São Francisco, poderia ir a Londres no fim de semana", disse Palihapitiya. "Mas se você pode chegar lá em 90 minutos, não é muito diferente de dirigir de uma ponta de São Francisco para outra no trânsito. Isso é completamente transformador para o mundo das viagens, do turismo e do transporte".

Ele também sugeriu que a ideia de viagem suborbital ponto a ponto não está em um futuro distante e nebuloso, mas dentro dos planos de curto prazo da empresa. "isso será realidade entre a cinco a dez anos", disse ele.



Até o momento, a Virgin investiu cerca de US $ 1 bilhão no desenvolvimento de sua nave espacial suborbital, disse ele. O primeiro vôo comercial está programado para ocorrer até o final deste ano.


Fonte: Ars Technica