Notícias de Última Hora

Salles quer recursos da Lava Jato na Força Nacional Ambiental

Salles comentou sobre os recursos que serão utilizados para a criação da força-tarefa de proteção à Amazônia proposta por Bolsonaro

Imagem: José Cruz/Agência Brasil
O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, informou, nesta terça-feira (21), que os R$ 430 milhões transferidos do fundo da Petrobras, no âmbito da Lava Jato, para ações de proteção à Amazônia, serão utilizados na implantação do Conselho da Amazônia.


Em dezembro, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, determinou o repasse imediato da verba do fundo abastecido com recursos da Petrobras aos Estados da região da Amazônia Legal.

A verba está sob controle dos Estados. Salles não deixou claro se os governadores estão de acordo com a medida.

O ministro citou, no entanto, que a decisão de Alexandre de Moraes prega que, “obrigatoriamente“, os R$ 430 milhões liberados para os Estados devem ser empregados para a preservação das florestas na região.

Salles declarou:

“Com relação ao orçamento, já há uma relação sendo estudada e ele será suportado pelo remanejamento de verbas. Portanto, há espaço orçamentário para isso.”


O ministro não soube dizer quando as medidas entrarão em vigor, mas enfatizou a necessidade de uma implementação rápida:

“Tão logo esteja desenhado o modelo. Não temos um prazo desenhado ainda. Os estados já têm o efetivo e o governo tem uma estratégia de ação. O mais rápido possível.”

Com informações do site Metrópoles