Notícias de Última Hora

Freixo é acusado de usar verba pública para beneficiar ex-assessores

Algumas viagens aéreas dos ex-secretários parlamentares de Freixo coincidiram com finais de semana


O primeiro ano do mandato do deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) foi movimentado, com a emissão de 202 bilhetes aéreos.

Freixo teve 129 passagens de avião emitidas no nome dele entre fevereiro de 2019 e janeiro deste ano, de acordo com a prestação de contas do parlamentar.

O regimento da Câmara dos Deputados permite que deslocamentos aéreos de parlamentares e assessores lotados no gabinete dele sejam pagos com verba da cota parlamentar.

No entanto, passagens para dois ex-assessores de Freixo foram pagas depois que eles deixaram o gabinete.

O gabinete de Freixo nega irregularidades e diz que o pagamento das passagens está de acordo com atos da mesa diretora da Câmara.

Freixo teria descumprido as normas da Câmara e pago com dinheiro público passagens de avião para os ex-secretários parlamentares.



Abaixo segue a nota enviada pelo gabinete do deputado Marcelo Freixo: 

Nota do mandato:

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados autoriza o uso da cota de passagens aéreas para assessores, assim entendidos os servidores efetivos, os ocupantes de cargos de natureza especial ou secretários parlamentares vinculados à Câmara dos Deputados, desde que o objetivo da viagem seja auxiliar o deputado em atividades parlamentares. Ambos os funcionários, que foram nomeados na liderança do PSOL, deram prosseguimento aos seus trabalhos de assessoria ao deputado federal Marcelo Freixo, vice-líder da bancada do PSOL em 2019. Portanto, não há uso indevido nos casos citados, porque eles se enquadram exatamente nas regras previstas pelo Ato da Mesa N° 43, de 21 de maio de 2009, e a liberação da verba foi autorizada pela Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.


As informações são do portal R7