Notícias de Última Hora

Governo responde à entrevista caluniosa de Petra Costa: ‘militante anti-Brasil’

Por meio da Secom, governo responde ataques de Petra Costa

CINEASTA MILITANTE DE ESQUERDA PETRA COSTA, DIRETORA DE DEMOCRACIA EM VERTIGEM - FOTO: REPRODUÇÃO
Após a diretora de Democracia em Vertigem, Petra Costa, dar uma entrevista à rede americana de televisão, PBS, na qual difama o Brasil, bem como o presidente Jair Bolsonaro, ao afirmar que ele foi eleito por representar o ódio às minorias, a Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social) respondeu à entrevista por meio de sua conta oficial no Twitter.

“Nos Estados Unidos, a cineasta Petra Costa assumiu o papel de militante anti-Brasil e está difamando a imagem do País no exterior. Mas estamos aqui para mostrar a realidade. Não acredite em ficção, acredite nos fatos.”, escreveu o órgão oficial do governo.


Durante a entrevista, a militante de esquerda, travestida de "cineasta", disse uma série de absurdos contra o cenário político nacional.

Colocada em uma ‘saia justa’ pelo entrevistador, Petra admite que Dilma cometeu crime, mas afirma que “não foi tão grave para um impeachment” e que “outros presidentes também o faziam”.

Após minimizar os feitos negativos do PT, Petra afirmou, também, que Bolsonaro foi eleito devido à sua simpatia por movimentos anti-LGBT, anti-feminino e racista; Petra só esqueceu de citar o principal deles: o anti-petismo.

“Desde que ele foi eleito, as taxas de homicídios pela política aumentou em 20%. E o estado do Rio tem mais pessoas mortas pela polícia do que todo os Estados Unidos, geralmente pessoas de cor […] é realmente chocante o genocídio de pessoas negras que está ocorrendo no Rio”, disse a diretora, em meio a outras críticas completamente distorcidas.



Para rebater uma das mentiras dita pela militante, um internauta escreveu:

“No primeiro ano da gestão do presidente @jairbolsonaro, o número de homicídios teve uma queda de aproximadamente 20% no Brasil todo. A criminalidade violenta também caiu. No Sudeste, onde fica o Estado do RJ, o número de homicídios caiu mais de 17% em 2019.”, reiterou a conta, rebatendo afirmações de Petra sobre criminalidade no brasil.

Com informações do MBL News