Notícias de Última Hora

Sindicatos ignoram TST e mantêm greve na Petrobras

TST estabeleceu multas diárias de entre R$ 250 mil e R$ 500 mil aos sindicatos em caso de descumprimento

Imagem: Reprodução/YouTube
A Federação Única dos Petroleiros (FUP) afirmou, nesta terça-feira (18), que recorrerá da decisão do Tribunal Superior do Trabalho (TST) que a greve de funcionários da Petrobras como ilegal e abusiva.

Em vídeo divulgado pela entidade, que representa diversos sindicatos do segmento, lideranças criticam a decisão e dizem entender que o movimento grevista é legítimo e legal.

A comissão permanente de negociação da entidade ainda pediu que os petroleiros mantenham a paralisação e aguardem orientações dos sindicatos.



Em decisão liminar, nesta segunda-feira (17), o ministro Ives Gandra Martins Filho autorizou a estatal petrolífera a impor sanções disciplinares contra os grevistas, entre elas, corte de salário e demissão por justa causa como forma de garantir o cumprimento do efetivo de 90% dos petroleiros trabalhando para não interromper a produção da Petrobras.

“Entendemos que essa decisão é inconstitucional e nossos advogados em todo o Brasil estarão, sim, vendo uma forma de questionar essa decisão monocrática do ministro Ives Gandra”, disse o diretor da FUP, Deyvid Bacelar, no vídeo divulgado horas atrás.



Com informações do portal Terra