Notícias de Última Hora

Nobel de Química minimiza riscos do coronavírus à maioria da população

Cientista foi certeiro ao projetar que a China teria uma rápida diminuição no número de infectados ainda em fevereiro


O vencedor do prêmio Nobel de química em 2013, Michael Levitt, está na contramão das previsões dos muitos especialistas sobre a nova variante de coronavírus.

O cientista do Reino Unido afirma que a pandemia não apresenta risco para a maioria das pessoas e que elas são naturalmente imunes.

Levitt conta que começou a analisar os números envolvendo o coronavírus quando o surto teve início em Hubei, província da China no epicentro da pandemia.



De acordo com os estudos do cientista, as pessoas, conforme são infectadas e sobrevivem à Covid-19, começam a ficar imunes ao vírus. Imaginando que uma grande parte delas já se recuperou, a curva do contágio entra em queda.

A conclusão do cientista é de que as pessoas são naturalmente imunes ao coronavírus e casos como os da Itália se alastram em função do estilo de vida da população e do alto número de idosos, os mais afetados pelo novo coronavírus.

Com informações da revista IstoÉ