Notícias de Última Hora

O REMÉDIO É PIOR DO QUE A DOENÇA


Não há cargo mais ingrato do que o de Presidente no meio de uma crise. Não só pela impossibilidade de agradar à todos, mas também pelo fato de haver grupos que não querem ser agradados.

Se você for um presidente genuinamente preocupado com seu povo então, pior ainda. Um presidente que coloca as ações necessárias, acima de sua popularidade, acima de sua reeleição e acima de agradar a mídia, é um prato cheio para opositores oportunistas.

Bolsonaro está exatamente nesta posição neste momento. Sabe que o país não pode parar, sabe que precisa tomar decisões que serão tachadas como imprudentes pela mídia, sabe que a oposição irá atacá-lo como se eles mesmos não tivessem quase destruído nosso país há poucos anos, (e terminariam de destruí-lo se pudessem voltar para governar as ruínas).



A mídia suja já trabalha em conjunto com os opositores do Governo. É a chance perfeita para tentarem destruir o cara que os humilhou nas eleições de 2018 e acabou com a farra do dinheiro público sendo usado para bancar propagandas milionárias. Nosso dinheiro não vai mais aos bilhões para a grande mídia, e eles jamais perdoarão isso.

Por esse motivo, qualquer fala que atreva ir contra a narrativa oficial da mídia, (que é de pânico generalizado e caos), é imediatamente tratada como uma fala irresponsável ou, como a esquerda adora hiperbolizar: uma fala genocida.

Sim, os mesmos idiotas que há poucos dias defendiam Governo Comunista Chinês, único responsável pelo caótico cenário em que vivemos, agora chamam Bolsonaro de genocida pois ele disse o óbvio: O BRASIL NÃO PODE PARAR!

"Falido se recupera, falecido não". Essa é uma das frases mais idiotas que tenho escutado nos últimos dias. E vejo pessoas de boa índole a utilizando. O problema é que, o remédio que nos deram, se aplicado indefinidamente, é muito pior do que a doença.



Economia parada leva à recessão, que leva à pobreza, que leva à depressão, que leva à miséria, que leva à MUITO MAIS MORTES E SOFRIMENTO DO QUE QUALQUER VÍRUS.

15 dias de economia parada são suficientes para quebrar uma pequena empresa que já não esteja bem. Imagine 30 dias ou 60. Imagine o número de desempregados no país triplicando. Sem emprego, sem renda, sem ter como pagar suas contas, comprar comida ou remédios, o brasileiro fica muito mais vulnerável. Doenças como depressão e até mesmo o aumento no número de suicídios são comuns em situações assim. Um país quebrado tem um efeito devastador na vida de seus cidadãos. Duvida? Os venezuelanos comendo lixo não refrescam sua memória?

Quando Bolsonaro pede para que o Brasil não pare, não é porque ele está pensando na economia e deixando de lado a vida do brasileiro. É justamente porque ele sabe o que significa uma depressão econômica. Coisa que a oposição e a imprensa também sabem, mas preferem não falar. Preferem fingir que não entendem, para poder atacá-lo e obter lucro político disso tudo. A oposição está se lixando para a vida dos brasileiros (como já comprovou ao investir em copa do mundo ao invés de saúde) o que está em jogo aqui é uma disputa por poder
O poder que eles perderam.


Não caia na cilada da conversa fácil da oposição de que o Estado vai cuidar dos cidadãos enquanto economia estiver parada. O que eles querem é justamente quebrar o país para retornarem como heróis. O estado não produz dinheiro, tudo que ele gasta ele toma de nós. Se não estivermos produzindo, não há dinheiro para o Estado gastar, nem mesmo na saúde. Também não há como ele manter seus programas sociais indefinidamente. Isso é tão óbvio, que somente um universitário de esquerda consegue não entender.

O sonho de todo ditador é implantar um regime onde ele irá tirar todas as nossas liberdades e nós ainda iremos agradecê-lo pois acreditaremos que ele faz isso pelo nosso bem, nossa segurança. É o que estão fazendo agora. E seja por medo, seja por covardia, seja por pura preguiça, estamos deixando que isso aconteça.

É hora de começar a cobrar dos nosso representantes que elaborem uma solução melhor do que simplesmente parar o país. É hora de começar a cobrar honestidade da mídia que vive de causar pânico e de distorcer as falas do presidente. O remédio que estão nos dando, é pior do que a doença. A solução deles, causará mais mortes e sofrimento do que qualquer vírus. Eles sabem disso, e querem isso.



As pessoas que atacam quem propõe alternativas ao pânico e ao medo generalizado, são aquelas mesmas que saíram em defesa do Governo Chinês (causador de todo o problema). Se acha que isso foi mera coincidência, já te roubaram a liberdade de pensar. Feito isso, as outras liberdades você entregará de bom grado.

Por Frederico Rodrigues