Notícias de Última Hora

Estudo importantíssimo que relaciona a vacina BCG e o Covid-19 favorece enormemente o Brasil


Foi publicado um estudo importantíssimo que relaciona a vacina de BCG e a agressividade do Covid-19.

O estudo mostra que em países em que a politica de imunização universal com BCG foi implementada há muito tempo, o comportamento do Covid-19 tende a ser bem mais brando.

O Brasil é o país que possui a maior cobertura vacinal de BCG do mundo.

EUA, Italia, Holanda, Bélgica e Líbano não possuem politicas de vacinação em massa para BCG.



Confira:

O COVID-19 se espalhou para a maioria dos países do mundo. Curiosamente, o impacto da doença é diferente em diferentes países. Essas diferenças são atribuídas a diferenças nas normas culturais, esforços de mitigação e infraestrutura de saúde. Aqui, propomos que as diferenças nacionais no impacto do COVID-19 possam ser parcialmente explicadas pelas diferentes políticas nacionais relacionadas à vacinação infantil Bacillus Calmette-Guerin (BCG). Foi relatado que a vacinação com BCG oferece ampla proteção às infecções respiratórias. Comparamos um grande número de políticas de vacinação BCG de países com a morbimortalidade do COVID-19. Descobrimos que países sem políticas universais de vacinação BCG (Itália, Holanda, EUA) foram mais severamente afetados em comparação com países com políticas universais e antigas de BCG. Os países que iniciaram tardiamente a política universal do BCG (Irã, 1984) apresentaram alta mortalidade, consistente com a ideia de que o BCG protege a população idosa vacinada. Também descobrimos que a vacinação com BCG também reduziu o número de casos relatados de COVID-19 em um país. A combinação de morbimortalidade reduzida faz da vacinação BCG uma nova ferramenta potencial na luta contra o COVID-19.



Veja aqui neste link: https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.03.24.20042937v1

Por Flavia Ferronato. Advogada. Coordenadora Nacional do Movimento Advogados do Brasil