Notícias de Última Hora

Corrupção agrava situação do Amazonas durante pandemia do coronavírus

O quadro dramático na saúde do Amazonas tem também motivos anteriores à pandemia

Imagem: SANDRO PEREIRA/FOTOARENA / Estadão Conteúdo
O presidente do Conselho de Medicina do Amazonas, José Bernardes Sobrinho, afirmou, nesta quarta-feira (13), que o coronavírus atingiu um Estado com um sistema fragilizado por má gestão e desvios milionários de verbas, que ocorrem há vários governos.

Desde o ano de 2016, o operação “Maus Caminhos”, do Ministério Público Federal (MPF), investiga o uso inadequado de verbas no Amazonas.

Atualmente, dois ex-secretários usam tornozeleira eletrônica e ex-gestores e empresários já foram presos.

“Digo que é uma tragédia anunciada já há muito tempo. Há má gestão e subtração de recursos”, afirmou Bernardes Sobrinho.


A corrupção tornou críticas às condições de trabalho dos profissionais de saúde no Estado da região Norte do Brasil. Quase 2 mil dos infectados pelo coronavírus no Amazonas — mais de 10% do total — são trabalhadores do setor. 

“Em locais bem estruturados, a mortalidade é pequena. Curitiba tem 1 mil UTIs. A ocupação até recentemente era de 31%”, acrescentou Bernardes Sobrinho.

Com informações do portal Terra