Notícias de Última Hora

É o fim do direito de ir e vir, da liberdade de expressão, da inviolabilidade da propriedade privada


Em 2005, 63% dos brasileiros votaram CONTRA o desarmamento civil. Mesmo assim, desrespeitando a vontade popular, Lula promulgou a lei e o povo, bovinamente, entregou suas armas.

Em 2019, cumprindo promessa de campanha, Bolsonaro emitiu um decreto flexibilizando a posse e o porte de armas. O Congresso, com maioria da esquerda e do centrão, derrubou o decreto.

Por décadas, elegemos e aceitamos os desmandos da esquerda. Quando, finalmente, elegemos um presidente de direita, mantivemos o legislativo e os governos estaduais nas mãos dos mesmos de sempre.

Batemos o pé, não aceitamos articulações e, simplesmente, deixamos o governo de mãos amarradas.


A CONTA CHEGOU!

No último mês, vimos todos os tipos de insanidades inimagináveis sendo postas em prática. Toque de recolher, rodízio de pessoas, prisão de indivíduos por estarem nas ruas...

Com o aval do STF, prefeitos e governadores limpam a bunda com a Constituição Federal. Confiscam propriedade privada, soldam portas de lojas, bloqueiam estradas e proíbem o cidadão de ganhar o próprio sustento.

Entre a própria população, começou a surgir uma Gestapo voluntária; que fiscaliza e denuncia, para as "autoridades", outros cidadãos. Além disso, o PL 1179, de autoria do Senador Antonio Anastasia (desculpa, Brasil. Eu votei nesse bosta!), dá aos síndicos o poder de vetar reuniões DENTRO DAS UNIDADES DO CONDOMÍNIO. Ou seja, dentro das NOSSAS CASAS.

E tudo ainda pode piorar. Tábata Amaral (PDT) e Felipe Rigoni (PSB) apresentaram o PL 1429, que 'silencia' as redes sociais, incluindo o Whatsapp, em nome da "transparência na Internet".

É o fim do direito de ir e vir, da liberdade de expressão, da inviolabilidade da propriedade privada. É a prova definitiva de que NÃO TEMOS DIREITOS; APENAS "PERMISSÕES".



Há 15 anos, voluntariamente, entregamos as únicas ferramentas que poderiam garantir a nossa liberdade. Agora, impotentes e acuados, resta-nos esperar uma intervenção divina.

Que Deus tenha misericórdia do Brasil.


"Quando todas as armas forem de propriedade do governo, este decidirá de quem são as outras propriedades." (FRANKLIN, Benjamin).


Por Felipe Fiamenghi