Notícias de Última Hora

Jornal e OAB passam vergonha com exames negativos de Bolsonaro

O jornal "O Estado de S. Paulo" e OAB optaram por não acreditar na palavra do presidente

Jair Messias Bolsonaro, presidente da República - Foto: Alan Santos/PR.
Chegou ao fim nesta quarta-feira (13), com a divulgação dos resultados dos exames, a celeuma criada pelo jornal O Estado de S. Paulo, acompanhada em seguida pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), presidida por Felipe Santa Cruz, que colocaram em dúvida a palavra do presidente da República, Jair Bolsonaro, sobre não ter contraído o novo coronavírus (um deles abaixo).

Mais cedo, à saída do Palácio Alvorada, o próprio presidente avisou: “que apostou nisso, vai cair do cavalo”.



Na véspera, em nota, a própria Advocacia Geral da União (AGU), ao confirmar a entrega dos testes a o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, voltou a reiterar que os resultados dos exames deram negativo.

Mas ainda assim, opositores e veículos de comunicação insistiam em duvidar disso.

Nesta quarta, os exames foram finalmente divulgados, fazendo passar vergonha todos os que duvidavam da para do presidente.

Veja um dos exames:


O jornal e a OAB não se conformaram com as respostas do presidente e foram à Justiça para obrigá-lo a divulgar os exames pessoais e a batalha só terminou no Supremo Tribunal Federal (STF), quando o ministro Ricardo Lewandowski recebeu os documentos da Advocacia Geral da União (AGU) e arquivou o processo.


Parte da imprensa agora tenta coloca a culpa da “novela” no presidente, questionando os motivos de não ter divulgado os resultados antes ou até mesmo as razões de utilizar pseudônimos, sem levar em conta a privacidade do indivíduo mesmo que investido no cargo de chefe do Executivo.

Fonte: Diário do Poder