Notícias de Última Hora

Autores de estudo publicado na “Lancet” e comemorado pela mídia do ódio retiram o artigo do ar


A revista “The Lancet” é uma das principais da área médica e científica no mundo.

Em maio publicou um artigo que serviu de base para que a Organização Mundial de Saúde (OMS) suspendesse os estudos sobre uso da hidroxicloroquina para tratamento de pacientes com Covid-19.


No Brasil, a mídia do ódio, que torce contra o presidente da República, festejou o fato.

Ora, é o remédio indicado pelo presidente, de custo ínfimo.

Nunca um remédio foi tão atacado.

O casal de apresentadores divulgou o tal estudo com incontida satisfação.

Nesta quinta-feira (4), os autores do artigo que constatou que a hidroxicloroquina aumentou o risco de morte em pacientes com covid-19 retiraram o estudo do ar, diante de preocupações com a veracidade dos dados da pesquisa.

Os autores foram incapazes de realizar uma auditoria independente nos dados fornecidos pela empresa Surgisphere, contratada para coletar os dados de hospitais sobre os pacientes.

A metodologia da pesquisa foi questionada e inúmeras críticas foram feitas ao estudo.



Após os questionamentos, os autores concluíram que "não podem mais garantir a veracidade das fontes primárias de dados".

Resta saber como o tal casal de apresentadores pretende divulgar ao público essa novidade.

Fonte: R7