Notícias de Última Hora

Após ter suas redes sociais retidas por decisão do STF, Roberto Jefferson afirma: “Vou continuar batendo nesses senhores”

Imagem: EBC/DIVULGAÇÃO/JC
O ex-deputado federal Roberto Jefferson, ferrenho apoiador do presidente da República Jair Bolsonaro, viu nesta sexta-feira (24) suas redes sociais serem suspensas após determinação do Supremo Tribunal Federal (STF). Além dele, outros 15 apoiadores do Chefe de Estado tiveram suas redes retidas no dia de ontem.

Após o ocorrido, em entrevista concedida à CNN Brasil, o ex-parlamentar declarou que não irá cessar suas críticas aos membros da Suprema Corte. Na entrevista, Jeffersson afirmou que os ministros “formaram uma organização criminosa para a prática do crime de abuso de autoridade, e o chefe dessa Orcrim é o ministro Alexandre de Moraes”.

Além disso, o presidente do PTB ainda afirmou que os ministro “não possuem moral” para que ele pare de criticá-los.


“São lobistas ligados a empreiteiras, bancos, televisões, grandes escritórios de advocacia e partidos de esquerda” disse ele.

Ademais, na visão do político, a retenção dos perfis nas redes sociais fere a Constituição Federal. Ele argumenta:

“Vilipendia de tal maneira a Constituição que ela chutou o artigo 5º, que diz que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza”.


Com informações do site O Antagonista